Como ficou o Estado Islâmico/ISIS e o que muda no Oriente Médio?

Oi pessoal,

A grande notícia do ano passado no Oriente Médio foi o colapso do grupo Estado Islâmico/ISIS. O grupo havia surgido com força em 2014 e a partir de então passou a dominar um território que chegou a ser equivalente ao do Reino Unido e uma população estimada de 10 milhões de habitantes. Foram também responsáveis por um grade deslocamento populacional.

A partir de 2017 o quadro se inverteu e em 2017 o grupo foi praticamente derrotado em termos territoriais. Por que a ressalva sobre termos territoriais? Porque o Estado Islâmico é também representante de uma ideologia extremista que pode ser facilmente exportada, levada a outras regiões ou mesmo adotada sem um contato direto. Veja aqui nosso vídeo mais longo sobre religiões e extremismo e esse aqui que diferencia fundamentalismo de extremismo.

Ainda assim, a notícia do colapso do Estado Islâmico na Síria e no Iraque traz algum (pequeno) alívio para a região.

Vejamos o mapa para entender a diminuição territorial.As áreas escuras são aquelas ocupadas pelo grupo ao fim de 2017.
Fonte do mapa: Wikipedia

E o que muda? Há maiores chances de paz?
No curto prazo infelizmente não.

Diversas rivalidades na região continuam existindo, algumas mais fortes do que antes. Trataremos delas em outros posts mas já podemos apontar algumas:
– Disputa direta e indireta entre Arábia Saudita e Irã por mais influência.
– Permanência da guerra civil da Síria mesmo sem a participação do EI/ISIS.
– Aumento da tensão quanto à questão curda (agravada pela crise da Síria), envolvendo grupos curdos s;irios, iraquianos e turcos e os governos dos três países)

 

%d blogueiros gostam disto: