Eleição no Parlamento Europeu é o tema de hoje

Antes de mais nada, o que é o Parlamento Europeu?

Simples: o órgão legislativo que decide as regras para os (por enquanto) 28 países membros.

 

Como é a divisão de assentos?

O Parlamento é composto de 751 assentos distribuídos como mostra a imagem abaixo, de forma proporcional à população dos países. É necessário, assim, ter 376 votos para obter maioria.

Com a saída do Reino Unido, caso o BREXIT se confirme, o Parlamento será reduzido para 705 cadeiras: parte dos assentos britânicos deixará de existir, parte será redistribuída.

Qual é o tempo de mandato?

5 anos

Como são eleitos os eurodeputados?

As regras variam de país para país, respeitando as tradições políticas locais sempre que possível.

Há países, por exemplo, em que os eurodeputados são eleitos por região. Ou seja, o país distribui seus assentos internamente e cada região elege seu representante. É o caso da rança.

Outros países, como a Itália, fazem eleições gerais, nacionais.

Os sistemas variam também:

Lista fechada: o eleitor escolhe um partido que já tem a lista dos candidatos em uma certa ordem. Conforme o partido consegue votos, a lista vai rodando. Por exemplo: um partido que teve 20% dos fotos em um país que tenha 20 assentos (Suécia), elege os 4 primeiros da sua lista.

Lista aberta: o eleitor escolhe por partido mas indica, no voto, qual dos candidatos tem sua preferência.

Lista por preferência: o voto é direto nos candidatos. Quando estes ultrapassam uma certa cota de votos, são eleitos e os votos remanescentes são redistribuídos sucessivamente para os candidatos que restam, até que sejam preenchidos todos os assentos.

Alguns países tem também a chamada “cláusula de barreira“: partidos precisam passar de uma certa porcentagem para ter direito a ocupar os cargos.

 

Os partidos são continentais ou nacionais?

Nacionais: cada candidato se lança nacionalmente. Depois de eleitos, os candidatos buscam os eleitos de outros países e formam grandes grupos ou frentes parlamentares: mais à esquerda, à direita, liberais, verdes, populistas.

Cada candidato busca, ao mesmo tempo, defender os interesses do seu país dentro do bloco e as ideias mais gerais pelas quais foi eleito.

Qual foi o resultado da eleição de 2019?

O novo parlamento será mais nacionalista mais à direita, mas não tanto quanto se imaginava que seria pelos recentes discursos, pesquisas e também pelas eleições em cada país. 

Os moderados ainda somam a maioria dos votos. Radicais tanto à direta quanto à esquerda não tem maioria, apesar do crescimento dos radicais à direitas, pautados pelo nacionalismo e campanhas em alguns casos abertamente xenófobas (veja aqui, aqui, aqui e aqui para vídeos sobre esses temas). Os radicais à esquerda perderam representatividade. Liberais e verdes (ambos moderados) também cresceram.

Vai fazer prova ou concurso público?

Conheça a nossa REVISÃO ONLINE de ATUALIDADES!!!