Oi pessoal, este post traz mais duas charges feitas a partir do massacre da Praça da Paz Celestial

É muito comum que charges sejam releituras de imagens famosas. Para interpretar corretamente, é preciso conhecer tanto a imagem original, quanto a referência que se faz.

Perdeu nossos posts anteriores sobre sobre o Massacre da Praça da Paz Celestial e outras referências? Dá uma olhada aqui e aqui também.

Vejamos mais dois exemplos.

 

 

As duas charges usam a referência aos tanques e ao manifestante como metáfora do autoritarismo contra o povo.

As duas se passam, desta vez, no Irã, onde também há um governo autoritário. E nas duas há referências aos questionamentos que a população faz ao governo.

Na primeira, o manifestante pergunta “onde está meu voto?”. Na segunda, em que aparece a data de 2009, o manifestante está usando as redes sociais como forma de denúncia.

Assim como no post anterior, o conhecimento dos detalhes facilita a compreensão mas é possível deduzir que as duas tratam de eventos onde houve repressão.

Na verdade, as duas tratam as eleições de 2009, em que houve acusação de fraude (por isso a pergunta do manifestante). O governo reprimiu as manifestações e abafou a notícia, mas a comunidade internacional soube dos fatos pelas redes sociais (por isso o uso do Twitter na segunda charge).

Vai fazer prova ou concurso público? Veja nossos cursos de SociologiaFilosofia e Atualidades aqui nesse link e dê aquele impulso a mais na sua preparação.

Conheça também nosso canal no YouTube.