Irã e Arábia são protagonistas de uma guerra indireta no Oriente Médio

Já tratamos desse tema numa vídeo aula que está no nosso canal do YouTube. Essa live aqui ajuda também.

Além disso, vale a pena ver os posts dessa semana aqui e aqui.

Para completar, trazemos aqui um resumo e dados recentes.

Como ocorre essa disputa?

Através de apoios a grupos políticos e religiosos. Religião e política se misturam em diversas partes do mundo, não é diferente no Oriente Médio. Nesse caso em especial, a Arábia apoia grupos sunitas e o Irã apoia grupos xiitas. Se quiser saber mais sobre islamismo, dá uma olhada aqui e também aqui.

Qual o objetivo e o que está por trás dessa disputa?

No fundo a disputa é por poder econômico e influência. Irã e Arábia são as duas potências regionais. Ambas exportam petróleo, o que torna os países concorrentes. Além disso, se o governo de um país X se torna aliado da Arábia, a tendência é que a Arábia de alguma forma passe a influenciar este país. Esta influência traz “peso”, poder, para aArábia, que vai desde laços econômicos (e lucro) até apoio em decisões regionais e internacionais. Vale o mesmo para o Irã.

Religião é uma forma de fazer essa aproximação entre países.

E os interesses externos?

O Irã se tornou uma força contra os EUA na região (veja a Live indicada lá em cima), em resumo por conta dos EUA e alguns países europeus terem apoiado um golpe ocorrido  nos anos 1950 que derrubou um governo nacionalista e deixou no poder uma monarquia pró-ocidente que aos poucos se tornou autoritária.

Assim sendo, os EUA e seus aliados ocidentais temem que o crescimento o Irã seja prejudicial.

 

Como o Irã ajuda seus aliados?

Através basicamente de armamentos e financiamento. O mapa abaixo mostra algumas cifras aproximadas.

 

Vai fazer prova de meio de ano ou concurso público?

Dá uma olhada na nossa REVISÃO ONLINE de ATUALIDADES