População judaica mundial: anos 1930 – anos 2000

O post de hoje trata da população judaica mundial

 

O mapa abismo é extremamente interessante pois trata de um período do tempo que abrange dois eventos fundamentais: o nazismo e a criação de Israel (1948).
Vejamos o mapa.

Ao analisarmos o mapa notamos duas tendências claras.

A primeira, e muito triste, é que ainda hoje a população judaica não se recuperou do holocausto nazista. Se nos anos 1930 a população era da ordem de 16 milhões, hoje ela ela está em 14 milhões. O nazismo ceifou a vida de 6 milhões de judeus (além de outros grupos como ciganos, homossexuais, Testemunhas de Jeová e opositores políticos das mais diversas origens). No caso dos judeus o impacto foi brutal: quase um terço dos judeus foi assassinado em poucos anos.

No mapa vemos claramente a diminuição da população judaica na Europa.

O outro fator é a criação do Estado de Israel, em 1948.

Notamos que mesmo nos países fora da Europa, onde não houve nazismo, a população judaica diminuiu bastante, com destaque para a porção norte da África e para o Oriente Médio. Nesse caso, a criação de Israel explica a variação demográfica: sendo agora um povo com um Estado próprio, muitos judeus optaram por viver em Israel e aos poucos abandonaram os países onde estavam. Hoje a população de Israel é da ordem de 8 milhões.

Para se aprofundar um pouco em nazismo, em especial a polêmica sobre a qual espectro político o nazismo pertence, clique aqui.

Essa vídeo-aula ajuda a entender também a criação de Israel e o conflito com os palestinos.

Aqui um comentário sobre a polêmica da embaixada brasileira em Israel.

Por fim, aqui nesse vídeo o professor Rodolfo faz um apanhado rápido das antigas civilizações do Oriente Médio, incluindo os hebreus (judeus).